Religiões primordiais: origens, características e tradições

Religiões primordiais: origens, características e tradições

Religiões primordiais
Foto: Peace151 (Wikimedia) ©️CC BY-SA 4.0

Por milhares de anos, religiões primordiais e crenças antigas moldaram a visão de mundo das pessoas. Do animismo e xamanismo ao politeísmo e culto aos ancestrais, essas tradições oferecem percepções fascinantes sobre a jornada espiritual da humanidade. Embora as religiões modernas possam dominar grande parte do mundo hoje, as raízes da fé remontam a esses antigos sistemas de crenças.

O que é religião primordial? Uma introdução aos sistemas de crenças antigas

As religiões primordiais são um grupo diversificado e complexo de tradições que muitas vezes estão enraizadas em regiões geográficas e culturas específicas. Essas religiões são tipicamente associadas a sociedades tradicionais que muitas vezes foram rotuladas como primitivas.

Uma das características definidoras das religiões primordiais é sua conexão com a natureza. Nesses sistemas de crenças, muitas vezes acredita-se que elementos naturais, como animais e plantas, possuem poderes sobrenaturais.

Ao contrário de muitas das principais religiões, as religiões primordiais são frequentemente caracterizadas por sua confiança na tradição oral. Essas tradições religiosas são normalmente transmitidas por meio de histórias, mitos e canções.

Quando surgiram as religiões primordiais?

Não está claro quando surgiram as religiões primordiais, pois muitas vezes estão associadas a sociedades pré-históricas que não deixaram registros escritos. No entanto, acredita-se geralmente que o comportamento religioso surgiu durante a era do Paleolítico Superior, o mais tardar. Datar o surgimento das religiões primordiais em períodos anteriores é considerado especulativo hoje, uma vez que não há evidências suficientes.1

Vênus de Willendorf, religiões primordiais
Alguns pesquisadores acreditam que a Vênus de Willendorf, de aproximadamente 25.000 anos, encontrada na Áustria, pode representar uma espécie de deusa da fertilidade.
Foto: Bjørn Christian Tørrissen (Wikimedia) ©️CC BY-SA 4.0

Nos tempos pré-históricos, as pessoas viviam em grupos nômades e subsistiam de caçadores-coletores. Em vez de se considerarem superiores à natureza, desenvolveram uma ligação efetiva com ela. Eles se viam profundamente entrelaçados com as plantas, animais e outros elementos que os cercavam.

Como resultado de sua interação com a natureza, os primeiros humanos desenvolveram crenças religiosas centradas na natureza e religiões primordiais.

Com o tempo, à medida que a acumulação cultural se tornou mais complexa e a linguagem escrita começou a evoluir, algumas dessas religiões primordiais se desenvolveram e se tornaram mais formais.

Características das religiões primordiais

As religiões primordiais são geralmente caracterizadas pela crença em um reino sobrenatural que existe fora do mundo físico. Seres sobrenaturais como deuses, espíritos e ancestrais geralmente habitam esse reino espiritual. Acredita-se que esses seres possam influenciar eventos no mundo físico.

As religiões primordiais também são conhecidas por sua estreita relação com a natureza. Muitas coisas que fazem parte da natureza são consideradas sagradas. Espíritos ou deuses geralmente são associados aos elementos da natureza, como o sol, a lua, as estrelas e os animais. Essas crenças são muitas vezes influenciadas pelo ambiente natural em que as pessoas viviam.

O etnógrafo e historiador da religião sueco Åke Hultkrantz argumentou que a religião não pode ser definida sem referência ao conceito de “sobrenatural”.2

As religiões primordiais são tipicamente tradições orais e transmitidas de boca em boca através de gerações. Freqüentemente, eles não têm livros sagrados.

Além disso, as religiões primordiais tendem a ter um forte elemento comunitário. As cerimônias religiosas são frequentemente realizadas por toda a comunidade, e não por um sacerdócio especializado. Estas cerimónias servem para reforçar os laços sociais entre os membros da comunidade e estabelecer uma ligação com o reino espiritual.

Tradições religiosas primordiais

As religiões primordiais são muito diversas e variam muito, dependendo da cultura e região geográfica em particular. Embora muitos deles tenham algumas características semelhantes, cada um tem suas próprias crenças, práticas e rituais.

Animismo

O animismo é um sistema de crenças encontrado em muitas culturas ao redor do mundo, incluindo muitas religiões indígenas e primordiais. Baseia-se na ideia de que todas as coisas, incluindo objetos e elementos naturais, possuem uma essência ou alma espiritual.

As crenças animistas geralmente envolvem um relacionamento próximo com o mundo natural e um profundo respeito pelo meio ambiente. Muitas culturas animistas acreditam que é importante viver em harmonia com a natureza. Isso pode incluir práticas como oferecer orações ou sacrifícios aos espíritos da natureza ou evitar certas ações que possam prejudicar o meio ambiente.

Xamanismo

O xamanismo é uma técnica extática e um tipo de prática religiosa que varia muito de cultura para cultura. No centro do xamanismo estão os praticantes chamados xamãs, que se acredita terem uma habilidade especial de se comunicar com espíritos e deuses.

Os xamãs usam algumas técnicas para entrar em estados alterados de consciência, como meditação, canto ou uso de plantas psicoativas. Nesse estado, o xamã é capaz de acessar o reino espiritual e se comunicar com espíritos e ancestrais.

Os xamãs costumam servir como curandeiros, adivinhos e guias para sua comunidade, usando sua habilidade de se comunicar com os espíritos. Eles também podem realizar cerimônias e rituais para honrar os espíritos.

Totemismo

O totemismo é um sistema de crenças que reflete uma estreita relação entre os seres humanos e a natureza. Envolve o uso de totens considerados sagrados e que servem de símbolo para um determinado grupo ou comunidade.

Acredita-se que os totens fornecem vários benefícios à comunidade, como proteção, orientação ou poder espiritual. Os membros da comunidade podem usar o totem como símbolo de sua identidade, bem como incorporá-lo ao seu cotidiano por meio de diversos rituais e práticas.

Fetichismo

O fetichismo é uma prática que envolve o uso de objetos que se acredita terem poderes sobrenaturais. Esses objetos são freqüentemente chamados de fetiches.

A principal diferença entre totemismo e fetichismo é o tipo de objeto que é considerado sagrado. No totemismo, o objeto sagrado é principalmente um animal ou planta que serve como símbolo para um determinado grupo ou comunidade. No entanto, no fetichismo, os fetiches são principalmente objetos inanimados, como estátuas ou amuletos, que se acredita terem qualidades espirituais. Eles são frequentemente usados em vários rituais e cerimônias para trazer os resultados desejados, como cura ou proteção.

Adoração ancestral

A adoração dos ancestrais é respeitar os espíritos ancestrais e aceitá-los como guardiões. É comum em comunidades tradicionais onde os ancestrais são considerados uma parte importante da sociedade.

No culto aos ancestrais, os espíritos dos falecidos são honrados e venerados por meio de vários rituais e cerimônias. Isso pode incluir comida, bebida e outros presentes, bem como orações. O objetivo desses rituais é manter a comunicação entre os vivos e os mortos.

Adoração da natureza

A adoração da natureza é o reconhecimento e a adoração de elementos naturais, como corpos celestes, rios, montanhas, árvores e animais como divindades ou poderes sobrenaturais. As práticas de adoração da natureza são encontradas em muitas religiões e tradições, incluindo animismo, xamanismo, paganismo e Wicca. Nessas tradições, a natureza não é apenas uma entidade física, cada elemento também possui propriedades espirituais. Portanto, as pessoas devem evitar prejudicar a natureza e viver em harmonia com ela.

  1. Beginning Of Religion“, Ina WUNN, Numen, 47(4), 417-452^
  2. The Concept of the Supernatural in Primal Religion“, Åke HULTKRANTZ, History of Religions, 1983, 22:3, 231-253^
Subscribe
Notify of
guest
0 Comments
Inline Feedbacks
View all comments