Dente de 1,8 Milhão de Anos Foi Encontrado na Geórgia, Então o Que Isso Significa?

humano, dente, evolução, restos
Chris Stringer ©️CC BY 4.0

Arqueólogos encontraram dente humano com cerca de 1,8 milhão de anos perto da vila de Orozmani, no sul da Geórgia. Então, o que isso significa em termos antropológicos e evolutivos?

Arqueólogos na Geórgia recentemente se depararam com um importante vestígio arqueológico. Em uma vila perto da fronteira com a Armênia, eles encontraram um dente dos primeiros humanos.

De acordo com estudos preliminares, acredita-se que o dente data de 1,8 milhão de anos. Crânios de Homo erectus e vários ossos da mesma idade foram encontrados anteriormente em Dmanisi, perto da aldeia. Portanto, é altamente provável que o dente encontrado em Orozmani pertença a um Homo erectus.

O arqueólogo Giorgi Bidzinashvili, da Equipe de Pesquisa de Dmanisi, falou com ULUKAYIN sobre este assunto:

Como os achados em Orozmani e Dmanisi têm aproximadamente a mesma idade e os hominídeos Dmanisi são Homo erectus, achamos que o dente Orozmani também deve pertencer ao Homo erectus”. (11 de setembro de 2022)

Giorgi Bidzinashvili disse que a resposta definitiva será dada mais tarde, com a publicação do respectivo artigo.

As autoridades georgianas mais uma vez enfatizaram a importância paleoantropológica do território georgiano através desta descoberta arqueológica. Eles afirmaram que a geografia da Geórgia e do Sul do Cáucaso era um importante assentamento para os primeiros povos que saíram da África.

Restos Humanos em Dmanisi

Os restos do Homo erectus encontrados em Dmanisi na região de Kvemo Kartli são os restos humanos mais antigos já descobertos na Eurásia Ocidental.1

Esses fósseis, classificados como Homo erectus ou Homo erectus georgicus na taxonomia, forneceram pistas importantes sobre as rotas de migração seguidas pelos primeiros humanos.

humano, dente, evolução, restos
Um dos crânios do Homo erectus encontrado em Dmanisi.
Museu Nacional da Geórgia, Tbilisi
Alexey Mukhranov (Wikimedia ©️CC BY-SA 4.0)

Com base nas descobertas arqueológicas em Dmanisi, acredita-se que o sul do Cáucaso foi um dos primeiros assentamentos das primeiras espécies humanas a se espalhar para fora da África. Descobertas recentes na vila de Orozmani fortalecem ainda mais essas estimativas.

Migrações do Homo Erectus

O Homo erectus, que se acredita ter surgido há cerca de 2 milhões de anos, é o primeiro humano a ficar de pé, de acordo com os restos do Homo moderno.

Os arqueólogos pensam que o Homo erectus se espalhou pelo corredor levantino e pelo Chifre da África em direção à Anatólia, Cáucaso e Sul da Ásia cerca de 1,9 a 1,8 milhão de anos atrás.2

Os primeiros locais-chave de migração precoce para fora da África foram a Geórgia, o Paquistão e a China. Por outro lado, a disseminação do Homo erectus para a Europa Ocidental começou há 1,2 milhão de anos.



  1. Fossil Skulls from Dmanisi“, G. Philip RIGHTMIRE & David LORDKIPANIDZE, Out of Africa I, ISBN: 9789048190355[]
  2. “Human Paleoecology in the Levantine Corridor”, N. Goren-Inbar & John D. Speth, Oxbow Books, ISBN: 9781842171554[]